#3

International Meeting on Museum Education and Research

Rethinking Museum Theory and Practices

4 a 6 de Novembro de 2021

Museu do Douro

Peso da Régua, Portugal

Immer

Apresentação

O IMMER – International Meeting on Museum Education and Research é um encontro científico que resulta de uma parceria entre o i2ADS – Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade e o Museu do Douro, através do seu Departamento Educativo. A primeira edição ocorreu em 2018, a segunda em 2019 e desenha-se, agora, a sua terceira edição a acontecer em Novembro de 2021.

O IMMER procura na sua terceira edição dar continuidade ao processo de reflexão e de discussão em torno das questões emergentes, processos de investigação e possibilidades práticas, desenvolvidos no território do educativo nos museus. A realização do encontro tem por base reunir investigadorxs, estudantes e profissionais nos campos da educação, prática artística, curadoria e estudos museais e conjuntamente criar um espaço aberto à reflexão e ao diálogo, incorporando e confrontando as diversas narrativas atuais, num quadro de amplitude local, nacional e internacional.

O campo da educação em museus é hoje confrontado por um conjunto de críticas e de posicionamentos em relação à história da articulação entre a instituição museal e o campo educacional, às missões e programas dirigidos à participação, à apreciação, reprodução, e manutenção de valores hegemónicos ocidentais. As perspectivas pós-estruturalistas, feministas, queer e decolonizadoras têm vindo a tornar evidentes as relações de poder dentro deste campo e os processos de subjectivação a elas inerentes.

Propõe-se criar um campo informado e uma imersão crítica em torno das questões e dos posicionamentos das instituições atuais face à cultura contemporânea, debruçando-se sobre uma “teoria de mudança” perante as convencionais narrativas hegemónicas, paternalistas ou colonialistas ainda dominantes no contexto institucional atual. Assim, na sua terceira edição, o IMMER colocará em debate a questão da transformação.

Durante três dias, o grupo de participantes será convidado a olhar para o presente político no sentido de abrir possibilidades de outras histórias potenciais, expondo contradições, ambiguidades, tentativas, fracassos, e anexando a questão de um futuro, não de forma antecipatória, mas antes como a possibilidade de reimaginar o que ainda não sabemos, abrindo possibilidades inexpectáveis. Que transformações poderemos operar nas nossas próprias questões de modo a podermos explorar respostas transformadoras?

À semelhança das edições anteriores, o IMMER, visando alargar a discussão a uma esfera internacional, terá um conjunto de convidadxs internacionais, praticantes e investigadorxs neste campo. São elxs: Aida Sánchez de Serdio (Barcelona), a dupla da organização Trafo. K, Renate Höllwart e Simon Nagy (Vienna), Maria Vlachou (Portugal) e Matilde Seabra (Portugal).

Inscrições

As inscrições para a participação no IMMER #3 decorrerão até ao dia 31 de Outubro de 2021 e devem ser realizadas através do formulário de inscrição.

O limite de participantes é de 30 pessoas. A participação no evento é gratuita.

Programa

O IMMER vai decorrer durante 3 dias de trabalho intensivo com xs convidadxs, em formatos de apresentação/ workshop/ rodas de discussão. O Programa detalhado está em construção e será divulgado em breve. O encontro terá um número limitado de participantes e procurará ter tempo para discutir as questões trazidos pelxs convidadxs e participantes. As discussões ocorrerão sobretudo em inglês, muito embora o trânsito entre diferentes línguas seja acolhido com satisfação.

Durante o encontro será possível fazer as refeições no restaurante do Museu do Douro a preço especial, acordado com o IMMER#3. Contudo, para que tal seja possível, no dia de registo deverá indicar as refeições que deseja realizar e efectuar o respectivo pagamento.

Convidadxs

Aida Sánchez de Serdio

Aida Sánchez de Serdio Martín is a doctor in Fine Arts and an educator, researcher and cultural worker in the fields of visual culture, education and collaborative art practices. She is currently a lecturer at the UOC (Universitat Oberta de Catalunya), where she teaches at the Bachelor of Arts. Previously, she has been a consultant for the Departments of Education and Publics at the Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía in Madrid (2015-2016), and a lecturer at the Faculty of Architecture of Umeå University (Sweden) (2014-2015) as well as the Cultural Pedagogy Unit of the Faculty of Fine Arts of the University of Barcelona (1998-2014).

Maria Vlachou

Consultora em Gestão e Comunicação Cultural. Membro fundador e Directora Executiva da associação Acesso Cultura. Autora do blog Musing on Culture (e do livro homónimo), onde escreve sobre cultura, gestão e comunicação cultural, públicos, acesso. Participou no projecto europeu RESHAPE – Reflect, Share, Practice, Experiment, sendo membro do grupo “Arts and Citizenship”. Foi Directora de Comunicação do São Luiz Teatro Municipal (2006- 2012) e Responsável de Comunicação do Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva (2001-2006). Fellow e membro do ISPA – International Society for the Performing Arts (2018, 2020). Alumna do DeVos Institute of Arts Management at the Kennedy Center for the Performing Arts (Washington, 2011-2013); Mestre em Museologia pela University College London (1994).

Matilde Seabra

Matilde Seabra, nascida no Porto em 1980, é arquiteta. Formada na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto trabalhou em co-autoria com Ivo Poças Martins. Fundou a Talkie-Walkie com Ana Neto Vieira, que organiza viagens pela arquitetura, pelas artes, através de parcerias com instituições culturais e governamentais, com escolas de arquitetura, colecionadores, portugueses e internacionais. Implementa, ainda, programas de conhecimento de território através de visitas com especialistas do saber académico/empírico ou artistas da performance, música ou teatro. Atualmente é responsável pelo Projeto Educativo "ping!" e pelos Programas Públicos da Galeria Municipal do Porto dedicada à arte contemporânea e seus discursos e práticas artísticas.

Renate Höllwart

Renate Höllwart is a founding member of trafo.K and an educator specialized in contemporary history, contemporary art, and public space. At present she teaches at Academy of Fine Arts Vienna and is part of the managing team of ecm – educating/curating/managing, a postgraduate master program in exhibition theory and practice at University of Applied Arts Vienna. She is part of the core team of schnittpunkt. exhibition theory & practice.

Simon Nagy

Simon Nagy is working in close collaboration with trafo.K, co-conducting the queer-feminist workshops Flic Flac* and Ein Museum. Echt jetzt?, a long-term project focused on creating a campaign for a youth museum in Vienna. His practice is based on the intersection of collaborative artistic research, anti-discriminatory arts education, as well as literary and cultural studies.

Büro trafo.K

trafo.K is an office based in Vienna working in the fields of art, education and critical knowledge production. Since 1999 Büro trafo.K has realized projects and initiated processes that question things perceived as simply given and intervene in existing relations. We are interested in revealing the structures of media and institutions and in creating public awareness for alternative (hi)stories and images. By doing so, we are concerned with finding out what emerges when different forms of knowledge, artistic strategies and socially relevant themes converge. The projects are based on collective, emancipatory processes, which allow different perspectives to come into contact and open up new spaces of agency. trafo.K are Renate Höllwart, Elke Smodics, Nora Sternfeld in collaboration with Simon Nagy. www.trafo-k.at

Museu do Douro

O Museu do Douro é o local por excelência de acolhimento e apresentação da memória cultural e tradição da Região Demarcada do Douro. É no Museu do Douro que o visitante percebe a história, a grandiosidade e a magia da mais antiga região demarcada e regulamentada do mundo e sente o imperativo de partir à sua descoberta.

O Museu do Douro é um museu de território, que se estende a toda a região do Alto Douro Vinhateiro, o que o torna um projeto de desenvolvimento cultural único em Portugal! A sede do Museu do Douro situa-se na cidade de Peso da Régua e resultou da reabilitação de um dos edifícios mais emblemáticos da história do Douro Vinhateiro, a antiga Casa da Companhia do século XVIII.

O Museu do Douro acolhe a nova exposição permanente 'Douro Matéria & Espírito' planeada para ser evolutiva, sendo desenvolvida em termos de conteúdos e objetos ao longo da sua permanência, contava história do território duriense da vinha e do vinho.

Comissão Científica

Organização

i2ADS e Equipa do Educativo do Museu do Douro

Contactos

i2ads@fba.up.pt

Edições anteriores